Putin diz que morte do embaixador Churkin é uma "perda irreparável"

Moscou, 21 fev (EFE).- O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou que a morte de seu embaixador na ONU, Vitaly Churkin, é uma "perda irreparável para a política externa russa", em mensagem de condolências a sua família divulgada nesta terça-feira pelo Kremlin.

Churkin, que hoje completaria 65 anos, sofreu um ataque cardíaco em seu escritório da missão russa nas Nações Unidas e foi transferido com urgência para um hospital em Nova York.

"Vitaly Ivanovich Churkin era, sem exagero, um dos diplomatas de maior destaque", opinou Putin.

"Um profissional do mais alto nível, pessoa de profundo intelecto e extraordinária energia, de singular carisma e senso de humor, que gozava do respeito de seus colegas e de grande prestígio entre os parceiros estrangeiros", acrescentou o chefe do Kremlin.

O presidente russo acrescentou que Churkin desempenhou cargos de responsabilidade no Ministério das Relações Exteriores da Rússia e no exterior e que suas capacidades se manifestaram de maneira especialmente brilhante durante seu trabalho como representante permanente na ONU.

"Durante mais de dez anos, às vezes em condições de extrema tensão, (Churkin) defendeu de maneira firme e consequente a posição russa em assuntos internacionais importantíssimos, que requeriam esforços enormes e total dedicação", acrescentou o presidente russo.

Putin ressaltou que o falecido diplomata "cumpria brilhantemente" suas tarefas e "não conheceu a derrota".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos