Secretário de Estado dos EUA chega para visita ao México

Cidade do México, 22 fev (EFE).- O secretário de Estado dos Estados Unidos, Rex Tillerson, chegou nesta quarta-feira à Cidade do México para se reunir com representantes do governo do país vizinho, uma visita que tem como objetivo forjar uma relação construtiva e trabalhar em temas de interesse comum.

O chefe da diplomacia norte-americana, que pousou no Aeroporto Internacional da Cidade do México às 16h35 locais (19h35 em Brasília), se reuniu antes da viagem com o presidente Donald Trump.

Tillerson será acompanhado pelo secretário de Segurança Nacional dos EUA, John Kelly, que chegará à capital mexicana em voo que parte da Guatemala. Os dois participarão de um jantar oferecido pelos secretários de Relações Exteriores do México, Luis Videgaray, de Defesa Nacional, general Salvador Cienfuegos, e da Marinha, almirante Vidal Francisco Soberón.

Os representantes americanos devem se reunir na quitna-feira com o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, e outros membros de seu gabinete para falar sobre "segurança na fronteira, cooperação em justiça e comércio, entre outros temas", indicou a embaixada dos EUA em boletim.

A visita representa a primeira viagem bilateral de Tillerson, que está há menos de um mês no cargo e somente esteve na Alemanha para uma reunião do G20, e também parte da primeira viagem de Kelly pela América Latina.

Os Estados Unidos consideram a visita um novo passo para estabilizar a relação após o cancelamento da visita de Peña Nieto a Washington no mês passado por causa da decisão de Trump de assinar um decreto para construir um muro na fronteira mexicana e querer que o custo seja "reembolsado em 100%" pelo México.

Tillerson e Kelly também devem abordar assuntos econômicos e os temas fronteiriços, além da "cooperação perante desafios regionais e globais" em fóruns como a Organização das nações Unidas (ONU) e a Organização dos Estados Americanos (OEA).

Além disso, Kelly deve explicar aos líderes mexicanos o conteúdo das ordens executivas de Trump e como elas estão sendo implementadas pelo Departamento de Segurança Nacional, segundo explicou outro funcionário americano.

O chanceler mexicano, Luis Videgaray, disse nesta quarta-feira que o tema migratório será "inevitavelmente e por convicção o primeiro ponto na agenda" com os secretários americanos, após assegurar que o México não aceitará disposições "unilaterais" de outro governo nesta matéria.

Além disso, afirmou que o México "não hesitará em recorrer às Nações Unidas ou a qualquer outra organização internacional para continuar defendendo os direitos" dos mexicanos.

A visita ao México faz parte de um "processo" gradual para reforçar a relação bilateral, segundo as fontes americanas, que não quiseram "especular" sobre a possibilidade de um reagendamento para o encontro entre Trump e Peña Nieto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos