Turquia convoca embaixador suíço após manifestação em Berna contra Erdogan

Genebra, 26 mar (EFE).- O governo da Turquia convocou neste domingo o embaixador da Suíça em Ancara para fazer um protesto oficial pela manifestação ocorrida ontem, em Berna, contra o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, no qual foi mostrado um cartaz que as autoridades consideraram ofensiva.

No sábado, a Turquia já tinha convocado a encarregada de negócios da Suíça no país, Nathalie Marti, porque o embaixador, Walter Haffner, não estava na capital turca no momento.

O Ministério de Relações Exteriores da Suíça confirmou à agência "ATS" a medida tomada pela Turquia em resposta à manifestação autorizada em Berna. Segundo o governo turco, havia "símbolos do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK)" no protesto.

A Turquia define o PKK como "organização terrorista separatista".

Ancara também expressou indignação por um cartaz exibido no protesto, no qual era possível ver o presidente turco na mira de uma pistola e a frase: "Matem Erdogan com suas próprias armas".

A Turquia pediu à Suíça uma investigação para que os responsáveis pelo cartaz respondam na Justiça. O ministro de Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, ligou para o chanceler suíço, Didier Burkhalter, no sábado para expressar o mal-estar com o protesto.

A Polícia de Berna investiga se os organizadores respeitaram as condições do protesto. A manifestação foi convocada por associações curdas, pelo Partido Socialista e pelo Os Verdes, criticava a pressão da Turquia contra os que pensam diferente do governo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos