Netanyahu trabalhará com Trump "para alcançar a paz com seus vizinhos"

Washington, 27 mar (EFE).- O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou nesta segunda-feira estar comprometido a trabalhar com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para alcançar a paz com os palestinos e com todos os seus vizinhos.

"A mão de Israel e a minha estão estendidas a todos os nossos vizinhos em paz", disse Netanyahu em um discurso por videoconferência na reunião anual do Comitê Americano-Israelense de Atividades Políticas (Aipac), principal grupo de pressão pró-Israel nos EUA, realizado em Washington.

"Acredito que os perigos comuns que enfrentam Israel e muitos de nossos vizinhos árabes oferecem agora uma rara oportunidade de construir pontes para um futuro melhor: um futuro mais próspero, mais seguro e mais pacífico", ressaltou.

Netanyahu se referiu à Autoridade Nacional Palestina (ANP), à qual pediu para "parar de ensinar ódio e de financiar os terroristas", assim como "deixar de negar nossa legitimidade e nossa história, reconhecer de uma vez por todas o Estado judeu".

O chefe de governo insistiu que "Israel não tem amigo melhor que os EUA, nem os EUA que Israel" e se mostrou seguro de que a aliança entre os dois países crescerá ainda mais nos próximos anos.

Netanyahu também se referiu ao Irã como a maior ameaça do país, e apelou a um trabalho conjunto com o Executivo de Trump para "impedir que desenvolva armas nucleares".

"Nossa associação significa enfrentar a agressão do Irã na região e seu terrorismo no mundo todo", mencionou.

O premiê israelense também falou do papel da aliança entre EUA e Israel para "derrotar totalmente o Estado Islâmico", e pediu que se construam laços "com aqueles moderados que buscam criar um futuro melhor e abraçar a modernidade e a paz".

"Nesta batalha entre a modernidade e o medievalismo, cada vez mais países da região e de fora da região, no mundo todo, se dão conta de que Israel está ao seu lado", afirmou.

Netanyahu deu seu discurso após o vice-presidente americano, Mike Pence, participar no domingo da inauguração do fórum, onde reafirmou o compromisso de Trump com uma "paz duradoura" no Oriente Médio.

"O presidente Trump está investindo em encontrar uma solução equitativa" ao conflito entre israelenses e palestinos, ressaltou Pence, ao ressaltar que "deve haver compromissos" das duas partes.

No entanto, o vice-presidente americano advertiu que os EUA "nunca comprometerão a segurança do Estado de Israel".

A conferência do Aipac acontece este ano após Donald Trump receber Netanyahu em fevereiro na Casa Branca.

Trump então tomou distância de uma política que seus três antecessores mantiveram ao indicar que paz no Oriente Médio não passa necessariamente pela criação de um Estado palestino, embora tenha pedido a Israel que "contenha um pouco" a expansão de seus assentamentos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos