Trump diz muro com o México fechará portas para "criminosos e terroristas"

Washington, 30 jan (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a afirmar nesta terça-feira que o muro que ele deseja construir na fronteira com o México fechará os espaços explorados por "criminosos e terroristas" para entrar no país.

Em seu primeiro discurso sobre o Estado da União no Congresso, Trump disse que um dos pilares de seu plano migratório é garantir a segurança da fronteira com o México com a construção do muro e também promover a contratação de agentes de fronteiras e de imigração, classificados por ele como "heróis".

Trump chegou à Casa Branca com uma polêmica promessa de erguer um muro na fronteira com o México. Na época da campanha, também afirmou que o país vizinho pagaria a conta da obra. O presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, descarta a hipótese de financiar a construção.

Um ano depois de eleito, Trump construiu na região de San Diego, na Califórnia, oito protótipos de muro. O presidente escolherá agora os modelos definitivos para serem usados nos cerca de 3,2 mil quilômetros na fronteira entre os EUA e o México.

Longe dos cálculos iniciais de US$ 12 bilhões, o presidente exigiu aos democratas que aprovem US$ 25 bilhões no orçamento para a construção do muro em troca de regularizar a situação de 1,8 milhão de jovens imigrantes ilegais conhecidos como "sonhadores".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos