PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Passeata da oposição em Camarões termina com 20 detidos

27/10/2018 13h28

Yaoundé, 27 out (EFE).- Pelo menos 20 pessoas, entre elas um jornalista, foram detidas neste sábado durante uma passeata opositora contra os resultados das últimas eleições em Camarões, segundo informaram meios de comunicação locais.

A manifestação acontecia na cidade de Duala, no oeste do país, em apoio a Maurice Kamto, líder do Movimento para o Renascimento de Camarões (MRC), que se considera ganhador das eleições de 7 de outubro.

Segundo fontes do partido consultadas pelo portal Actu Cameroun, pelo menos 20 militantes foram detidos pelas forças de segurança quando estas atuaram para dissolver o protesto.

Os meios de comunicação também falam da detenção do jornalista Mathias Mouende Ngamo.

Os resultados oficiais das eleições deram a vitória ao presidente de Camarões, Paul Biya, com 71,28% dos votos, enquanto Kamto se situou como o segundo mais votado com 14,23%.

No entanto, o dirigente opositor e seus simpatizantes asseguram que estes números são falsos.

Biya é o líder que está há mais tempo no poder na África depois do presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang, no cargo desde 1979.

O dirigente camaronês, de 85 anos, já está no poder há 36 anos e a recente reeleição lhe garante o sétimo mandato, o que representa outros sete anos.

Além da crescente violência nas áreas anglófonas, onde operam grupos armados separatistas, o presidente camaronês enfrenta problemas como o alto nível de desemprego, com uma taxa juvenil que excede 70%, assim como uma economia frágil e uma corrupção endêmica nas suas instituições.

Internacional