Topo

Trump diz que morte de Bush pai dá "toque sombrio" a jantar com Xi Jinping

01/12/2018 16h18

Buenos Aires, 1 dez (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, confirmou que jantará com o presidente da China, Xi Jinping, após o término da cúpula do G20 em Buenos Aires, mas ressaltou que a morte do ex-presidente americano George H. W. Bush dá um "toque sombrio" à esperada reunião.

"Me reunirei com o presidente Xi nesta noite com um pequeno grupo de nossos assessores. Falaremos sobre uma coisa que se chama comércio e provavelmente sobre outros temas", disse Trump a jornalistas antes de iniciar uma reunião com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel.

"É uma reunião muito importante. Mas a perda de um presidente que era verdadeiramente uma pessoa maravilhosa dá um toque sombrio", continuou Trump, citando a morte do ex-presidente americano.

Trump cancelou a entrevista coletiva que concederia em Buenos Aires ao fim da cúpula do G20 por respeito à família Bush. O ex-presidente George H. W. Bush faleceu ontem, aos 94 anos.

Já Merkel afirmou que tinha grande apreço por Bush pai e disse que ele foi um dos responsáveis pela reunificação da Alemanha.

"Nunca iremos nos esquecer disso", disse Merkel.

Ontem, Trump expressou otimismo sobre a possibilidade de chegar a um acordo comercial com a China durante a reunião com Xi. No entanto, em entrevista posterior à "Voice of America", o presidente americano adotou um tom ameaçador e voltou a afirmar que pode ampliar as tarifas sobre a importação dos produtos chineses.

Segundo o jornal "The Wall Street Journal", o acordo negociado entre EUA e China prevê que a Casa Branca deixe de impor novas tarifas enquanto os chineses planejam mudanças na sua política econômica. Xi estaria disposto acabar com as restrições sobre a compra de produtos agrícolas e energéticos americanos.

Mais Internacional