Topo

May passará bastão ao seu sucessor em 24 de julho, antes do recesso de verão

26/06/2019 11h49

Londres, 26 jun (EFE).- A primeira-ministra interina do Reino Unido, Theresa May, passará o comando do governo ao seu sucessor, Boris Johnson ou Jeremy Hunt, no dia 24 de julho, na véspera do fechamento do parlamento para as férias de verão, confirmou nesta quarta-feira à Agência Efe uma porta-voz oficial.

A expectativa é que nesse dia a ainda líder conservadora, que renunciou em 7 de junho por sua criticada gestão do Brexit, mas que segue como interina no cargo, compareça ao palácio de Buckingham para comunicar sua saída à rainha Elizabeth II.

Segundo a tradição, quando ela sair da residência real londrina, chegará seu substituto, que receberá da monarca e chefe do Estado a instrução de formar um governo.

Concorrem ao duplo cargo de líder do Partido Conservador e primeiro-ministro do Reino Unido o ex-ministro das Relações Exteriores, Boris Johnson, e o atual chefe da diplomacia, Jeremy Hunt, finalistas após uma votação interna do grupo parlamentar.

Agora, os 160.000 militantes "tories", segundo números do partido, escolherão entre estes dois candidatos, em um processo eleitoral que terminará em 23 de julho, quando será anunciado o vencedor.

O líder conservador na Câmara dos Comuns, Mel Stride, garantiu na segunda-feira aos deputados, preocupados com a iminência do recesso de verão, que o novo chefe de governo poderia comparecer diante da câmara, se fosse necessário, antes que esta seja fechada na tarde de 25 de julho.

Vários parlamentares solicitaram que o sucessor de May apresente suas prioridades, sobretudo em relação à saída do Reino Unido da União Europeia (UE), antes que o parlamento feche até 3 de setembro.

Nesse cenário, o Partido Trabalhista se reserva a possibilidade de impulsionar uma moção de censura contra o novo chefe de governo e forçar eleições gerais, mas, para que essa prosperasse, necessitaria do apoio de alguns de seus rivais.

O calendário da saída de May permitirá que a ainda primeira-ministra complete seu terceiro aniversário como chefe do governo, em 13 de julho, com o que se transformará na 33ª dirigente britânica com o mandato mais longo, de três anos e 11 dias. EFE

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Internacional