PUBLICIDADE
Topo

Espanha proíbe funerais e cremações com mais de três acompanhantes

Iniciativa tenta conter disseminação do novo coronavírus no país - Getty Images
Iniciativa tenta conter disseminação do novo coronavírus no país Imagem: Getty Images

Da EFE, em Madri (Espanha)

30/03/2020 15h39

O Ministério da Saúde da Espanha proibiu os velórios e cultos religiosos nesta segunda-feira, assim como a restrição de um máximo de três membros da família de assistir a funerais ou cremações, com o objetivo de tentar limitar a propagação do novo coronavírus.

A Espanha registrou 812 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas e aumentou o número total de mortes para 7.340, com um total de 85.195 infectados. Além disso, os internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) somam 5.231, segundo fontes de saúde.

O governo espanhol já anunciou na semana passada que, devido às altas taxas de mortalidade decorrentes da pandemia, criaria duas grandes instalações nos arredores de Madri, a região mais afetada, para servir como necrotérios.

A medida anunciada hoje prevê que, caso o falecido seja infectado pela Covid-19, nenhum funeral privado será realizado em casas particulares.

As casas funerárias, por sua vez, também não poderão realizar práticas habituais de condicionamento dos corpos ou intervenções por motivos religiosos que envolvam atividades invasivas até o final do estado de alarme, que começou no último dia 15.

Da mesma forma, a participação em grupo para o enterro ou cremação é restrita a um máximo de três membros da família ou amigos íntimos, além do ministro do culto que oficia a cerimônia. De qualquer forma, a distância de um ou dois metros entre os participantes deve ser respeitada.

No último dia 7, no início da pandemia na Espanha, um funeral realizado na cidade de Vitória, tornou-se um dos maiores surtos de propagação do coronavírus no país, com mais de 60 participantes naquela cerimônia infectados.

Desde então, as medidas relativas aos funerais foram reforçadas.

Coronavírus