PUBLICIDADE
Topo

Número real de mortes por Covid-19 em Nova York é muito maior, diz prefeito

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio - Getty Images
O prefeito de Nova York, Bill de Blasio Imagem: Getty Images

08/04/2020 17h53

O número total de mortes por Covid-19 na cidade de Nova York é muito maior que o dos dados oficiais, já que não estão sendo contabilizadas as cerca de 100 a 200 pessoas que morrem diariamente em casa sem serem testadas, mas que possivelmente tinham a doença, disse nesta quarta-feira o prefeito Bill de Blasio.

O governante defendeu a necessidade de incluir essas vítimas em uma recontagem para explicar verdadeiramente a dimensão da pandemia, que na cidade já causou mais de 3.500 mortes, segundo os números oficiais de terça-feira.

De acordo com as autoridades, em um dia normal, menos de 25 pessoas morrem em casa em Nova York, mas recentemente foram registradas "entre 100 e 200 pessoas por dia" mortas em seus domicílios.

"Não todas as mortes, mas claramente uma grande maioria está relacionada com o coronavírus", argumentou De Blasio à emissora "FOX 5".

A imprensa local afirma que os serviços forenses da cidade estão examinando cadáveres em busca do coronavírus SARS-CoV-2, mas estão apontando a Covid-19 (doença causada pelo vírus) como "provável" causa da morte quando assim consideram.

Essas mortes, no entanto, não são incluídas na contagem oficial, que leva em conta apenas os casos confirmados de coronavírus, incluindo pessoas que morreram fora de hospitais, mas que já tinham testado positivo.

"É compreensível que em uma crise seja mais complicado confirmar", disse o prefeito em outra entrevista, à "CNN". Bill de Blasio ressaltou que os recursos estão voltados a salvar vidas, mas reconheceu que é muito importante saber os números reais.

Embora o número de mortos tenha disparado na terça-feira, o prefeito confirmou nesta quarta-feira que continua vendo uma estabilização no número de internações e admissões na UTI, o que é considerado um sinal positivo pelas autoridades.

Internacional