PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Grupos ligados a Trump investiram US$ 270 mi contra direitos sociais no mundo

Grupos ligados a Trump investiram US$ 270 mi contra direitos sociais no mundo - Reprodução / Internet
Grupos ligados a Trump investiram US$ 270 mi contra direitos sociais no mundo Imagem: Reprodução / Internet

27/10/2020 14h51

Londres, 27 out (EFE).- Grupos ligados ao governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, investiram US$ 270 milhões (R$ 1,52 bilhão) em campanhas contra direitos sociais no mundo, segundo publicou hoje o site britânico "openDemocracy".

O veículo garante que um dos advogados pessoais do mandatário americano, Jay Sekulow, lidera uma dessas entidades, classificadas como "cristãs de direita", que injetaram US$ 88 milhões (R$ 495,6 milhões) apenas no continente europeu.

Além disso, segundo a publicação, houve alocação de dinheiro também na América Latina, África e Ásia.

Na Europa, a maioria dos fundos entrou através do American Center for Law and Justice (Centro Americano para a Lei e a Justiça), cujo conselheiro-chefe é Sekulow, que representou Trump na investigação sobre a chamada "trama russa".

Na Europa, os 28 grupos cristão investigados pelo site britânico estão envolvidos em, pelo menos, 50 processos judiciais, inclusive com numerosas ações em que denunciaram violações nos "direitos sexuais e reprodutivos", junto ao Tribunal Europeu de Direitos Humanos.

Essas organizações defenderam restrições aos "aos anticoncepcionais, ao divórcio, ao aborto, a adoção de crianças por casais do mesmo sexo, aos direitos trans", indica o openDemocracy, que lembra de casos na Itália, Áustria, Noruega, França.

"Nenhum dos grupos investigados revela quem são seus doadores e muito poucos tornam públicos detalhes de como seus fundos são gastos no exterior", explica a publicação britânica.

Internacional