PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
2 meses

EUA retornarão ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, antecipa diplomata

EUA retornarão ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, antecipa diplomata - Wikimedia Commons
EUA retornarão ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, antecipa diplomata Imagem: Wikimedia Commons

08/02/2021 21h26

Os Estados Unidos retornarão na condição de país observador ao Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, posição que abandonou em meados de 2018, confirmou nesta segunda-feira a delegação americana, durante uma reunião da organização, realizada em Genebra, na Suíça.

O diplomata Mark J.Cassayre confirmou o regresso dos EUA - que será oficializado ainda hoje em Washington, pelo secretário de Estado Antony Blinken -, e ainda destacou que essa é a forma mais efetiva de reformar e melhor o órgão da ONU.

"Reconhecemos defeitos neste Conselho, mas sabemos que o organismo tem potencial para ser um importante fórum na luta contra as tiranias e as injustiças em todo o mundo", garantiu o delegado americano.

Durante a presidência de Donald Trump, os Estados Unidos abandonaram o órgão de debate sobre direitos humanos nas Nações Unidos, por considerar que havia uma postura parcial e tendenciosa contra Israel.

Com o regresso ao Conselho, que faz três reuniões anuais, os "Estados Unido reafirmam seu compromisso com a promoção e a proteção dos direitos humanos em todo o mundo", afirmou Cassayre.

O diplomata ainda garantiu que o governo de Biden "acredita em uma política exterior focada na democracia, nos direitos humanos e na igualdade".

A volta dos EUA ao Conselho, que iniciará a próxima reunião no fim deste mês, é uma demonstração a mais de aposta americana no multilateralismo, depois da volta do país à Organização Mundial da Saúde e ao Acordo de Paris.

Internacional