PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Otan não recebeu confirmação da Rússia sobre suspensão da missão diplomática

O ministro russo das Relações Exteriores, Serguéi Lavrov - Kirill Kudryavtsev/AFP
O ministro russo das Relações Exteriores, Serguéi Lavrov Imagem: Kirill Kudryavtsev/AFP

18/10/2021 22h51

Bruxelas, 18 out (EFE).- A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) ainda não recebeu nenhuma comunicação oficial por parte da Rússia de que o país encerrará sua missão na aliança, informou nesta segunda-feira à Agência Efe a porta-voz da organização, Oana Lungescu.

"Tomamos nota dos comentários de Sergey Lavrov (ministro das Relações Exteriores russo) à imprensa. De qualquer forma, não recebemos qualquer comunicação oficial sobre as questões que ele levantou", disse Lungescu.

A Rússia anunciou na segunda-feira o encerramento da sua representação na Otan, assim como dos gabinetes militares de ligação e informação da aliança em Moscou, em resposta à recente expulsão de oito diplomatas russos da entidade.

"Em resposta às ações da Otan, estamos suspendendo as atividades da nossa representação permanente na aliança, incluindo o trabalho do nosso principal representante militar, a partir de 1º de novembro", anunciou Lavrov em entrevista coletiva.

O chanceler russo também anunciou o fechamento do gabinete da missão militar de ligação da Otan em Moscou, observando que "a credencial dos seus funcionários será revogada a partir de 1º de novembro", e garantiu que o gabinete de informação da entidade na capital russa, sediado na embaixada da Bélgica, será fechado.

Segundo o chefe da diplomacia russa, a Otan "não está interessada em qualquer diálogo sobre igualdade de direitos ou em qualquer trabalho conjunto".

"Consequentemente, não vemos necessidade de continuar a agir como se uma mudança fosse possível no futuro porque a Otan já declarou a impossibilidade de tais mudanças", concluiu.

No dia 7 de setembro, o secretário-general da Otan, Jens Stoltenberg, expressou a disposição da entidade para dialogar com a Rússia, apesar da recusa do país de se reunir, segundo disse em entrevista coletiva.

"A nossa posição em relação à Rússia é consistente e clara: estamos no nosso duplo caminho de dissuasão, defesa e diálogo. Estamos prontos para iniciar um diálogo significativo com a Rússia e convocar uma reunião do Conselho Otan - Rússia", disse Stoltenberg à época, após uma reunião do Conselho do Atlântico Norte, o órgão máximo de tomada de decisões da aliança.

O Conselho Otan - Rússia é o principal fórum de diálogo entre as duas partes, que se reúnem regularmente. Um dia antes, a Otam anunciou a retirada das credenciais de oito membros da missão russa na Otan que "eram agentes dos serviços secretos não declarados", de acordo com Stoltenberg, que disse ter visto "um aumento das atividades ameaçadoras da Rússia há algum tempo".

Internacional