Sanders parte para o ataque contra Hillary em debate quente entre democratas

Por John Whitesides e Amanda Becker

CHARLESTON, Estados Unidos (Reuters) - O pré-candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos Bernie Sanders partiu para a ofensiva contra a líder nas pesquisas, Hillary Clinton, no domingo, no mais tenso dos quatro debates entre os democratas até o momento, acusando a rival de agradar aos interesses de Wall Street e distorcer as posições dele em relação aos subsídios à saúde e ao controle de armas.

Em um reflexo do ganho obtido por Sanders nas pesquisas de intenção de voto, os dois se enfrentaram com ímpeto renovado para estabelecer quem será o candidato democrata na eleição de novembro.

Sanders se coloca como um azarão capaz de provocar uma revolução na política, enquanto Hillary ressalta sua experiência e se associa ao legado do atual presidente dos EUA, Barack Obama.

No último debate entre os dois antes da primária do Estado de Iowa abrir, em 1º de fevereiro, a corrida para a escolha do candidato democrata, Hillary questionou as posições autoproclamadas pelo socialista-democrata a respeito de uma reforma em Wall Street, dos planos de saúde e do controle de armas.

Sanders rebateu todas as vezes. Ele pintou Hillary como uma defensora do status quo que aceitava centenas de milhares de dólares por palestras sob o título de ex-secretária de Estado dos EUA, todas pagas por apoiadores em Wall Street.

“Eu não pego dinheiro de grandes bancos. Eu não recebo pagamentos por palestras feitos para o Goldman Sachs”, disse o senador do Estado de Vermont. “Tenho enormes ressalvas quando as pessoas recebem dinheiro de Wall Street”, acrescentou.

Ele mencionou sua ascensão nas pesquisas no Iowa e em New Hampshire, Estados em que se iniciam as votações prévias e onde ele empatou ou até ultrapassou Hillary. Sanders disse acreditar que conta com o apoio dos eleitores afro-americanos.

Sanders destacou que quando sua campanha presidencial começou, Hillary possuía uma vantagem de 50 pontos percentuais nas pesquisas.

O debate ocorreu em seguida a uma semana na qual as tensões se intensificaram entre os dois principais candidatos democratas à Casa Branca. Sanders se mostrou notavelmente mais animado do que em debates anteriores, algumas vezes sorrindo e em outras balançando a cabeça durante as respostas de Hillary.

(Reportagem adicional de Alana Wise e Luciana Lopez; Texto de Steve Holland e John Whitesides)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos