Coreia do Norte detém estudante dos EUA por "ato hostil" durante viagem de Ano-Novo

James Pearson e Ju-min Park

Em Seul

A Coreia do Norte deteve um universitário dos Estados Unidos, o terceiro cidadão de um país ocidental que se sabe estar preso no isolado país asiático, por ter cometido um "ato hostil" e querer "destruir a unidade do país", disseram os norte-coreanos nesta sexta-feira (22).

Otto Frederick Warmbier, de 21 anos, estudante da Universidade da Virgínia, foi à Coreia do Norte para uma viagem de cinco dias no Ano-Novo, e foi detido no aeroporto de Pyongyang em 2 de janeiro, antes de embarcar para a China, disse Gareth Johnson, da agência Young Pioneer Tours, responsável por organizar a visita.

De acordo com a agência de notícias estatal KCNA, Warmbier entrou na Coreia do Norte como turista e "foi pego cometendo um ato hostil contra o Estado", que disse ter sido "tolerado e manipulado pelo governo dos EUA".

Um representante da embaixada dos EUA em Seul disse estar ciente da prisão. O Departamento de Estado dos EUA, em Washington, não comentou o caso.

Johnson disse que a agência Young Pioneer Tours, sediada na China, estava em contato com a família de Warmbier e as autoridades norte-americanas.

"Estamos em contato com a família de Otto, o Departamento de Estado dos EUA e a embaixada da Suécia em Pyongyang, e estamos fazendo tudo que podemos para garantir a libertação dele", disse Johnson à Reuters.

A embaixada da Suécia representa os interesses dos EUA na Coreia do Norte.

A agência KCNA disse que Warmbier entrou no país com o "objetivo de destruir a unidade do país", mas não deu mais detalhes.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos