Papa defende casamento tradicional enquanto Itália discute união civil

Por Isla Binnie

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O papa Francisco expediu nesta sexta-feira um lembrete inflexível de oposição da Igreja Católica ao casamento gay, ao mesmo tempo em que um debate feroz assola a Itália antes de uma votação que daria reconhecimento legal a casais homossexuais.

Na próxima semana, o Senado deve retomar o debate de um projeto de lei que legalizaria a união civil entre homossexuais, bem como para os casais heterossexuais não casados. Muitos opositores dizem que a lei é um cavalo de Tróia que levaria à legalização do casamento gay.

O pontífice argentino, que geralmente tem seguido uma linha mais socialmente progressista do que seus antecessores em temas do gênero, disse a juízes do Vaticano que "não pode haver confusão entre a família que Deus quer e qualquer outro tipo de união".

"A família, fundada no matrimônio indissolúvel que une e permite a procriação, é parte do sonho de Deus e de sua Igreja para a salvação da humanidade", disse ele em um discurso a membros do tribunal do Vaticano que regula a nulidade matrimonial.

Apesar da condenação da Itália pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Humanos no ano passado por falhar ao introduzir uma lei de união civil, a aprovação da proposta tem sido bloqueada objeções de políticos de todas as categorias.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos