Possível entrada de Bloomberg na corrida presidencial dos EUA tem recepção mista

Steve Holland e Valerie Volcovici

De Des Moines e Washington

  • Elsa/Getty Images/AFP

    O ex-prefeito de Nova York Michael Bloomberg

    O ex-prefeito de Nova York Michael Bloomberg

Os presidenciáveis norte-americanos fizeram diversas críticas neste domingo sobre a possível candidatura independente do ex-prefeito de Nova York Michael Bloomberg à Casa Branca, com o candidato democrata Bernie Sanders dizendo que ela iria adicionar outro bilionário, como o republicano Donald Trump, à corrida.

A oito dias para que o Estado de Iowa realize a primeira disputa de nomeação para a eleição presidencial de 08 de novembro, o senador republicano Marco Rubio se deleitou com o brilho de um importante endosso do maior jornal do Estado, o The Des Moines Register.

A revelação de Bloomberg neste fim de semana de que está preparando o terreno para uma candidatura que lançaria no caso de a principal candidata do partido Democrata, Hillary Clinton, começar a perder força, chocou o mundo político.

Sanders, um socialista Democrata e senador por Vermont, que está ameaçando Hillary em Iowa e New Hampshire, disse ao programa "This Week", da rede ABC, que a entrada de Bloomberg iria adicionar um segundo bilionário à eleição. Trump, um magnata do setor imobiliário, está liderando a corrida republicana.

Sanders tem protestado contra "milionários e bilionários" e o poder político que eles têm exercido, ao longo de sua campanha insurgente para a nomeação democrata.

"Do meu ponto de vista, não é assim que a democracia americana que deveria ser, uma disputa entre bilionários", disse Sanders.

Muitos analistas acreditam que a chegada de Bloomberg poderia desviar votos democratas e ser mais um golpe para Hillary, ex-secretária de Estado e esposa do ex-presidente Bill Clinton.

Uma candidatura independente seria um grande desafio para Bloomberg. O último grande candidato de um terceiro partido, Ross Perot, ganhou 18,9 por cento dos votos em 1992, o que alguns observadores acreditam ter ajudado Bill Clinton a derrotar o então presidente George H. W. Bush.

Hillary Clinton, que ganhou o endosso do jornal Register pelo lado Democrata no sábado, disse que esperava derrotar a premissa de Bloomberg para concorrer.

"Ele é um bom amigo e eu vou fazer o melhor que posso para conseguir a nomeação, e seguiremos a partir daí", disse ela ao programa "Meet the Press", da NBC.

"Eu entendo que ele disse que, se eu não receber a indicação democrata, ele faria isso... Eu vou livrá-lo disso", acrescentou Hillary.

(Colaborou Julia Edwards, em Washington)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos