Tropas europeias e da ONU são alvo de novas acusações de abuso sexual na República Centro-Africana

GENEBRA/NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - Mais 12 crianças na República Centro-Africana acusaram soldados europeus e tropas de paz da Organização das Nações Unidas de abuso sexual, afirmou a Organização das Nações Unidas nesta sexta-feira, com uma importante autoridade dizendo que tal abuso foi “desenfreado” no local.

Tropas estrangeiras foram enviadas à República Centro-Africana depois que rebeldes muçulmanos tomaram o poder no país de maioria cristã em 2013, provocando represálias e alimentando a violência religiosa e entre comunidades que matou milhares.

Soldados franceses estão presentes na República Centro-Africana desde dezembro de 2013. Tropas da União Europeia ficaram no local de abril de 2014 a março de 2015. Uma missão de paz das Nações Unidas recebeu o comando da União Africana em setembro de 2014.

Anthony Banbury, secretário-geral assistente das Nações Unidas, pareceu emotivo ao anunciar os novos casos.

"É difícil imaginar a revolta que as pessoas trabalhando para as Nações Unidas e para as causas da paz e da segurança sentem quando esse tipo de alegação vem à luz, particularmente envolvendo menores, o que é tão difícil de entender”, afirmou Banbury.

"As Nações Unidas estão fazendo tudo que podemos para apoiar as vítimas, para trazer transparência e justiça e para prevenir que esses casos se repitam”, afirmou ele à imprensa em Nova York.

(Por Stephanie Nebehay e Michelle Nichols)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos