Primeiro contágio do Zika é relatado nos EUA; transmissão sexual é citada

Por Jon Herskovitz

AUSTIN, EUA (Reuters) - O primeiro caso conhecido de transmissão do vírus Zika nos Estados Unidos foi relatado no Texas nesta terça-feira por autoridades de saúde locais, que disseram que ele foi contraído por contato sexual, e não pela picada de um mosquito, um dia depois da Organização Mundial de Saúde (OMS) ter declarado emergência de saúde pública internacional.

Os Serviços Humano e de Saúde do condado de Dallas receberam a confirmação do caso em Dallas do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA.

Uma autoridade de saúde do condado de Dallas afirmou via Twitter que o caso foi transmitido por contato sexual com alguém que havia viajado para a Venezuela. A pessoa infectada não havia viajado para o país sul-americano, disseram autoridades.

As autoridades do condado também afirmaram que não havia relatos do vírus sendo localmente transmitido por mosquitos no condado situado no Texas.

Um porta-voz do Centro de Controle de Doenças confirmou os resultados de um teste para infecção pelo Zika, mas disse que as autoridades locais investigam o modo de transmissão.

Anteriormente, especialistas internacionais de saúde haviam notado um caso de possível transmissão sexual. No entanto, a Organização Pan-Americana de Saúde afirmou que mais evidências eram necessárias para confirmar o contato sexual como um meio de transmissão do Zika.

A OMS diz que o vírus, ligado a deficiências graves em recém-nascidos no Brasil, está se espalhando rapidamente nas Américas e poderia infectar 4 milhões de pessoas. A organização afirmou ter lançado uma unidade de resposta global para lutar contra o vírus transmitido por mosquito. A Ásia e a África também são vistas como vulneráveis.

O vírus tem sido ligado à microcefalia, doença na qual crianças nascem com cabeças menores do que o normal e problemas no cérebro.

"Mais importante, precisamos montar locais de observação em países de média e baixa rendas para que nós possamos detectar qualquer mudança nos padrões relatados de microcefalia num estágio inicial”, afirmou Anthony Costello, diretor da OMS para saúde materna e infantil.

O Brasil, país mais afetado pelo Zika, registrou 3.700 casos suspeitos de microcefalia, que podem ter ligação com o Zika.

O Zika foi identificado pela primeira vez em 1947 em macacos em Uganda, de acordo com a OMS. Foi identificado em humanos em 1952. Ele é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos