Empresa da Índia diz estar trabalhando em duas possíveis vacinas para Zika

Por Zeba Siddiqui

MUMBAI (Reuters) - A empresa de biotecnologia indiana Bharat Biotech informou nesta quarta-feira que está trabalhando em duas possíveis vacinas contra o Zika vírus, que foi relacionado a casos de microcefalia em milhares de recém-nascidos no Brasil.

O vírus está se disseminando rapidamente nas Américas, e na terça-feira autoridades da Organização Mundial da Saúde (OMS) expressaram o temor de que também possa atingir a África e a Ásia. Atualmente não existe nenhuma vacina contra a doença.

Uma das possíveis vacinas é recombinante, ou seja, criada através da engenharia genética, e a outra é inativada, e começarão a ser usadas em testes pré-clínicos com animais em duas semanas, afirmou o diretor-gerente da Bharat Biotech, Krishna Ella, à Reuters.

Uma vacina inativada é criada ao se matar um patógeno de maneira que sua capacidade de se replicar seja destruída, mas que o sistema imunológico ainda assim o reconheça.

O anúncio da Bharat Biotech foi feito um dia depois de a empresa farmacêutica francesa Sanofi  declarar ter lançado um projeto para desenvolver uma vacina contra o Zika.

Nesta quarta-feira, a farmacêutica japonesa Takeda Pharmaceutical  também anunciou estar investigando as possibilidades de criação de uma vacina para a doença.

Empresa privada sediada na cidade de Hyderabad, no sul da Índia, a Bharat Biotech afirmou ter iniciado o trabalho com o Zika vírus um ano atrás.

Nenhum caso do vírus foi relatado na Índia até o momento, mas na terça-feira o Ministério da Saúde indiano emitiu diretrizes sobre a doença, incluindo a recomendação de que viagens para países afetados sejam adiadas ou canceladas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos