OMS diz que mulheres devem cobrir o corpo e fazer sexo seguro em áreas afetadas por Zika

GENEBRA (Reuters) - A Organização Mundial da Saúde (OMS) orientou nesta quarta-feira mulheres em áreas com a presença do Zika vírus a se protegerem, especialmente durante a gravidez, cobrindo o corpo contra mosquitos e praticando sexo seguro com seus parceiros.

A agência da ONU emitiu recomendações para mulheres sobre a microcefalia e outros problemas neurológicos relacionados ao Zika vírus, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti e encontrado em mais de 30 países, mas não impôs qualquer restrição de viagens. Em vez disso, sugeriu que as mulheres consultem seus médicos e autoridades se forem viajar.

"A maioria das mulheres em áreas afetadas pelo Zika dará à luz crianças normais. Ultrassonografias realizadas cedo não preveem microcefalia de forma confiável, exceto em casos extremos", disse a OMS.

"Mulheres que querem interromper a gravidez devido ao temor da microcefalia devem ter acesso a serviços de aborto seguros dentro da lei", acrescentou.

(Reportagem de Stephanie Nebehay)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos