Atentado suicida na República de Camarões deixa pelo menos 24 mortos

YAOUNDÉ (Reuters) - Dois homens-bomba mataram pelo menos 24 pessoas e feriram outras 112 em um mercado de Mémé, no norte da República de Camarões, nesta sexta-feira, disseram fontes de segurança.

Até o momento ninguém assumiu a autoria do ataque, mas autoridades apontaram o dedo para o grupo nigeriano Boko Haram, a quem se atribuiu uma campanha de atentados suicidas em países vizinhos no último ano.

A violência do Boko Haram em Camarões já causou cerca de mil mortes, de acordo com o governo camaronês e fontes militares.

Acredita-se que o Boko Haram já matou cerca de 15 mil pessoas e expulsou mais de 2 milhões de seus lares durante a insurgência de seis anos em uma das regiões mais pobres do mundo. Atualmente os militares dos Estados Unidos o consideram o grupo extremista mais violento do mundo.

Nigéria, Chade, Níger, Camarões e Benim criaram uma força regional de 8.700 homens cuja tarefa é eliminar o Boko Haram. Os EUA também enviaram soldados para providenciar inteligência e outros tipos de assistência.

    (Por Sylvain Andzongo; reportagem adicional de Emma Farge)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos