Citi anuncia plano de vender banco de varejo no Brasil, Argentina e Colômbia

  • KHAM

SÃO PAULO (Reuters) - O Citigroup informou nesta sexta-feira que pretende vender suas operações de banco de varejo e cartões de crédito no Brasil, na Argentina e na Colômbia, tendo decidido centrar esforços em clientes corporativos e institucionais nesses três países.

"Decidimos focar nossos esforços em oportunidades com nossos clientes institucionais nestes países... Vamos alocar nossos recursos onde eles podem gerar melhores possibilidades de retorno para os acionistas", afirmou o presidente-executivo do Citi, Michael Corbat, em comunicado.

Os negócios à venda serão transferidos para a Citi Holdings e reportarão resultados dentro dessa unidade a partir do primeiro trimestre deste ano. A Citi Holdings abriga os ativos do grupo que são marcados para venda ou para serem encerrados gradualmente.

O banco disse que continuará a servir seus clientes corporativos e institucionais no Brasil, na Argentina e na Colômbia.

O anúncio do Citi ocorre poucos meses depois que o rival HSBC anunciou em agosto a venda de suas operações no Brasil para o Bradesco por 5,2 bilhões de dólares.

O movimento acontece também enquanto o Brasil caminha para registrar sua pior recessão em mais de um século se as previsões de economistas e do governo para o desempenho da economia em 2016 se confirmarem.

Com a compra do HSBC pelo Bradesco e saída do Citi do país, o único grande banco estrangeiro com operação relevante no varejo bancário brasileiro será o Santander.

De acordo com dados de 2014 do Banco Central, os mais recentes disponíveis, o Citi era o 10º maior banco do Brasil em ativos totais, se excluído o HSBC da lista.

O Citi possui 71 agências, 400 mil contas, 1 milhão de cartões emitidos e cerca de 5,5 mil funcionários no Brasil, informou a assessoria do banco no país.

Os negócios de varejo que vão ser transferidos para a Citi Holdings equivalem a cerca de 6 bilhões de dólares e não tiveram impacto sobre o lucro líquido do Citigroup em 2015, segundo a instituição.

Com a saída dos três países, os negócios de varejo do Citi vão se limitar a 54 milhões de clientes nos Estados Unidos, México, Ásia-Pacífico, Europa e Oriente Médio.

O Citi opera no Brasil e na Argentina há mais de 100 anos. Globalmente, o banco tem tentado reduzir de tamanho desde a crise financeira internacional de 2008 e 2009.

O Citi tem vendido operações de varejo em uma série de países, encolhendo sua rede de agências e vendendo ativos não prioritários em estratégia comandada por Corbat.

No quarto trimestre, o Citi registrou uma queda de 17 por cento na receita gerada pela América Latina.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos