Trump nega ter tirado Jeb Bush da disputa presidencial nos EUA

Megan Cassella

Em Washington

  • Matt Rourke/AP

    Donald Trump durante campanha em Kiawah Island, na Carolina do Sul

    Donald Trump durante campanha em Kiawah Island, na Carolina do Sul

O candidato à presidência dos Estados Unidos pelo Partido Republicano Donald Trump, que ao longo dos últimos meses vinha ridicularizando o outrora favorito do partido Jeb Bush, se recusou neste domingo (21) a assumir responsabilidade pela saída do ex-governador da Flórida da corrida pela Casa Branca.

"Eu simplesmente não sei o que o tirou da disputa", disse Trump, que venceu com folga as primárias republicanas na Carolina do Sul, em entrevista à CNN. O ex-governador anunciou neste sábado (19) a retirada da sua candidatura, depois de ficar em quarto lugar nas primárias da Carolina do Norte.

Trump havia repetidas vezes alvejado Bush em ataques pontuais ao longo de sua campanha pela nomeação republicana para a eleição do dia 8 de novembro, chamando-o de "fraco", "econômico" e "uma vergonha" para a dinastia política dos Bush.

Neste domingo, Trump negou que tivesse qualquer responsabilidade na saída de Bush. "Jeb lutou muito", disse o milionário. "Não era a vez dele. É isso."

Bush, irmão de um ex-presidente e filho de outro, havia se vangloriado de ser o único candidato a atacar Trump diretamente ao longo da campanha e frequentemente o acusava de não ter propostas. O ex-governador da Flórida parece ter cutucado pela última vez Trump em seu discurso final no sábado, dizendo: "Apesar de tudo o que vocês ouviram, as ideias são importantes. Propostas são importantes."

Soando menos combativo do que outrora, Trump deu uma série de entrevistas nas quais reconheceu o empenho de Bush e o chamou de "muito capaz." "Nestas últimas semanas em que ele esteve bastante na televisão, eu olhava e pensava: "Cara, eu nunca vi algo igual antes", disse Trump na CNN.

No entanto, ele também se queixou do ex-adversário por ter lançado mão de uma série de campanhas negativas "brutais" contra ele, dizendo que se sentiu "um pouco ofendido." "Você sabe, esse é um negócio difícil, vou te dizer", afirmou o magnata do ramo imobiliário sobre a campanha política. "Eu acho que cuidar do mercado imobiliário em Manhattan é muito mais fácil."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos