Desbloquear iPhone em San Bernardino seria "ruim para a América", diz CEO da Apple

WASHINGTON (Reuters) - O presidente da Apple Tim Cook disse nesta quarta-feira que cumprir uma ordem judicial para ajudar o FBI a entrar em um iPhone de um atirador em San Bernardino seria "ruim para a América", e um precedente legal que atingiria muitos norte-americanos.

"Algumas coisas são difíceis, e algumas coisas são certas, e algumas coisas são ambos - esta é uma dessas coisas," disse Cook à ABC News na primeira entrevista desde que a ordem judicial veio à tona na semana passada.

O presidente da Apple também disse que deveria ter havido mais diálogo com a administração federal antes da decisão do Departamento de Justiça dos EUA de buscar ajuda de um juiz magistrado federal na Califórnia.

A Apple anunciou publicamente sua intenção de lutar contra a decisão e tem até sexta-feira para responder à ordem judicial.

O iPhone foi usado pelo atirador Rizwan Farook, junto com a esposa num tiroteio em dezembro, que matou 14 e feriu 22.

(Reportagem de Dustin Volz)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos