LetterOne diz que não pode continuar com proposta para fusão entre Oi e TIM

MOSCOU (Reuters) - A companhia de investimentos sediada em Londres LetterOne, controlada pelo bilionário russo Mikhail Fridman, afirmou nesta quinta-feira que não pode mais prosseguir com um plano de apoiar uma fusão entre a Oi e a TIM.

"A L1 Technology foi informada pela TIM que (...) não quer entrar em mais negociações sobre a facilitação de uma fusão entre Oi e TIM no Brasil", afirmou a LetterOne em comunicado.

"A intenção da L1 Technology era destravar o potencial vislumbrado para este acordo por meio de uma estrutura em que todas as companhias estariam alinhadas. Entretanto, sem a participação da TIM, a L1 Technology não pode mais prosseguir com o acordo proposto como anteriormente vislumbrado", afirmou a companhia.

Representantes da Oi e da TIM no Brasil não puderam ser contatados de imediato.

(Por Maria Kiselyova)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos