Trump recebe apoio de governador de Nova Jersey às vésperas da "super terça"

Por Emily Stephenson

FORT WORTH, EUA (Reuters) - O pré-candidato republicano à Presidência dos EUA Donald Trump foi pego de surpresa nesta sexta-feira ao receber o apoio do governador do Estado norte-americano de Nova Jersey, Chris Christie, o republicano mais proeminente a cerrar as fileiras do ex-apresentador de reality show na disputa pela Casa Branca.

Christie disse que o empresário bilionário é quem tem mais chance de derrotar a pré-candidata democrata Hillary Clinton na eleição presidencial de 8 de novembro. A candidatura de Trump, o favorito nas pesquisas, despertou polêmicas e chacoalhou o Partido Republicano até as raízes.

Trump está "reescrevendo o roteiro", afirmou Christie, de 53 anos, que até duas semanas atrás era rival de Trump na briga pela indicação republicana.

Ex-promotor, Christie vem sendo cogitado nos círculos de sua legenda como procurador-geral em potencial, mas disse que não recebeu nenhuma oferta de emprego em um eventual governo Trump.

Trump, de 69 anos, nunca ocupou um cargo público e vem fazendo campanha na posição de candidato alheio ao meio político. Ele vem surfando uma onda de revolta dos eleitores com a lentidão da recuperação econômica, a imigração ilegal e o que afirma ser a diminuição do papel dos Estados Unidos no mundo.

"A melhor pessoa para derrotar Hillary Clinton em novembro presente naquele palco na noite passada (quinta-feira) é sem dúvida Donald Trump", disse Christie em uma coletiva de imprensa um dia depois de um debate dos pré-candidatos presidenciais no Texas e antes de um comício de Trump no mesmo Estado.

O aval do governador dá a Trump, da vizinha Nova York, um impulso antes da série de prévias partidárias do dia 1o de março, a chamada 'super terça-feira'.

Trump, um magnata do setor imobiliário sem papas na língua, venceu três prévias em seguida em New Hampshire, Carolina do Sul e Nevada, convencendo alguns republicanos mais destacados de que pode estar desfrutando de um ímpeto já irrefreável, especialmente se acumular vitórias nos caucus cruciais do sul do país daqui a quatro dias.

A ex-secretária de Estado Hillary está disputando a indicação democrata com Bernie Sanders, senador de Vermont.

    Trump se comprometeu a erguer um muro na fronteira com o México para deter a imigração ilegal, pediu uma proibição temporária à entrada de muçulmanos nos EUA e prometeu ser duro nas relações comerciais com a China.

Seus adversários, Marco Rubio e Ted Cruz, partiram para cima de Trump no debate acalorado de quinta-feira, um último recurso para evitar que o bilionário conquiste novas vitórias nas prévias da semana que vem, o que pode lhe garantir a indicação do Partido Republicano.

Mas eles só arranharam Trump, de acordo com pesquisas de opinião e mercados de aposta na Internet.

    Rubio, senador da Flórida, voltou ao ataque nesta sexta-feira durante um comício em Dallas. "Gente, temos um golpista como favorito do Partido Republicano", disse.

(Reportagem adicional de Steve Holland e Susan Heavey) 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos