Planalto confirma Cardozo na AGU e procurador Wellington César no Ministério da Justiça

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, vai deixar o cargo que ocupa e assumirá a chefia da Advocacia-Geral da União (AGU), informou o Palácio do Planalto em comunicado nesta segunda-feira.

O procurador Wellington César Lima e Silva, do Ministério Público da Bahia, vai assumir o Ministério da Justiça, segundo a nota.

Cardozo deixa o Ministério da Justiça em meio a pressões e críticas pelos rumos das investigações da Polícia Federal, subordinada à pasta, relativas à operação Lava Jato.

Alvo constante de críticas pelo avanço das operações da Polícia Federal sobre políticos, Cardozo afirmou em entrevista à Reuters, em novembro do ano passado, que seus detratores tinham um “viés autoritário” e não percebiam que o Brasil vive em uma democracia.

“Para não ser injusto eu diria que são críticas de setores do meu partido e da oposição. Porque quando a investigação resvala em alguém da oposição eu recebo a acusação de que eu estou instrumentalizando o partido. Quando a investigação resvala em gente da base governista, dizem que eu não controlo", afirmou na entrevista.

Na ocasião disse que não tinha planos de sair enquanto a presidente o quisesse no cargo, apesar de reconhecer que havia “fadiga de material” no ministério.

O ministro Luís Inácio Adams, que estava à frente da AGU, deixará o governo. O Planalto informou ainda que Luiz Navarro de Brito assumirá o cargo de ministro-chefe da Controladoria-Geral da União.

(Por Lisandra Paraguassu)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos