Grécia diz que a Europa passa por "crise nervosa" sobre migrantes e precisa compartilhar carga

Por George Georgiopoulos

ATENAS (Reuters) - A Grécia vai pressionar pela solidariedade aos refugiados e justa repartição das responsabilidades entre os países da União Europeia na cúpula de emergência da UE na segunda-feira com a Turquia, disse o primeiro-ministro Alexis Tsipras neste domingo, criticando as restrições em fronteiras que levaram a impasses.

Tsipras acusou a Áustria e países dos Balcãs de "arruinar a Europa" ao diminuir o fluxo de migrantes e refugiados a caminho do norte, saindo da Grécia, onde cerca de 30 mil estão parados, esperando que a Macedônia reabra a sua fronteira para que eles possam ir para a Alemanha.

Com mais pessoas chegando no continente a partir das ilhas gregas próximas à costa turca, os números poderiam aumentar em 100 mil até o final deste mês, avaliou no sábado o comissário de migração da UE Dimitris Avramopoulos.

"A Europa está em uma crise nervosa", disse Tsipras ao comitê central de seu partido de esquerda Syriza. "Será que uma Europa de medo e racismo vai se sobrepor a uma Europa solidária?"

Ele disse que os países da Europa Central com problemas demográficos graves e baixo desemprego podem se beneficiar, a longo prazo, acolhendo milhões de refugiados, mas as políticas de austeridade têm alimentado um "monstro" de extrema-direita ao se opor à entrada.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos