Depois de sugerir renúncia, agora FHC defende impeachment de Dilma

(Reuters) - O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirmou que o impeachment da presidente Dilma Rousseff é a única saída para as crises política e econômica, em entrevista publicada neste fim de semana no jornal O Estado de S. Paulo, após ter feito um apelo pela renúncia.

"Cheguei a defender que ela tivesse um gesto de grandeza e renunciasse. Eu sempre procurei ter uma atitude serena em relação a esses processos políticos e especialmente em relação à presidente Dilma", afirmou FHC.

"Mas, com a incapacidade que se nota hoje de o governo funcionar, de ela resistir e fazer o governo funcionar, eu acho que agora o caminho é o impeachment."

Segundo o ex-presidente, o processo continua sendo um caminho "doloroso", mas que agora avalia como necessário.

"Tão doloroso quanto o impeachment é assistir ao desfalecimento da economia e da sociedade", disse.

FHC afirmou ainda que, caso o impedimento de Dilma se torne realidade, o PSDB deve participar de um novo governo comandado pelo atual vice-presidente, Michel Temer (PMDB), caso concorde com os rumos que ele pretender trilhar.

"O PSDB tem de perguntar ao presidente o que ele vai fazer com o País. Se estiver de acordo, tem de apoiar. Necessariamente, não significa ministério. Ir além disso é fazer especulação."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos