Ministros belgas oferecem renúncia após ataques em Bruxelas

BRUXELAS (Reuters) - Os ministros da Justiça e do Interior da Bélgica ofereceram suas renúncias nesta quinta-feira pela falha no monitoramento de um militante do Estado Islâmico expulso da Turquia no ano passado que realizou um ataque suicida no aeroporto de Bruxelas na terça-feira.

O ministro do Interior, Jan Jambon, disse que o premiê Charles Michel pediu para que continuasse no cargo. "Em tempos de guerra, você não pode deixar o campo de batalha", disse Jambon à TV VTM.

O ministro da Justiça, Koen Geens, também ofereceu renúncia mas ficará no cargo, disse um porta-voz do ministério.

Autoridades belgas enfrentam acusações após a Turquia informar na quarta-feira que Ancara enviou no ano passado de volta à Europa Ibrahim El Barakoui, um dos suicidas que realizaram ataques na terça-feira, e alertou a Bélgica que ele era um militante.

(Reportagem de Jan Strupczewski e Philip Blenkinsop)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos