Bélgica indicia suspeito por ataque a aeroporto

Por Barbara Lewis e Robin Emmott

BRUXELAS (Reuters) - Promotores belgas indiciaram três homens neste sábado por ofensas terroristas relacionadas aos ataques com bombas em Bruxelas e autoridades cancelaram uma "Marcha contra o medo" na capital para aliviar a pressão sobre a força policial.

Os ataques suicidas ao aeroporto de Bruxelas e a um trem do metrô na hora do rush na terça-feira mataram 31 pessoas, incluindo três dos responsáveis, e feriram centenas. O Estado Islâmico alegou responsabilidade pelo incidente.

Em meio a crescentes sinais de que os ataques foram promovidos pela mesma rede militante por trás dos massacres em Paris em novembro que mataram 130 pessoas, parlamentares alemães disseram que a Europa precisa urgentemente melhorar a maneira como suas agências de segurança compartilham informação.

Dos três homens indiciados neste sábado, promotores belgas identificaram um como Faycal C. A mídia belga identificou-o como Faycal Cheffou e disse que ele era o homem vestindo um chapéu e uma jaqueta clara nas gravações no aeroporto na terça-feira, que mostraram três homens empurrando carrinhos de bagagem.

Acredita-se que os outros dois explodiram a si mesmos.

Os outros dois indiciados neste sábado, Aboubakar A. E Rahan B., foram acusados de conduzir atividades terroristas e pertencerem a um grupo terrorista.

Rabah N. é procurado em conexão com uma busca relatada na França nesta semana que, segundo autoridades, impediu um ataque.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos