Marroquino preso na Alemanha não tinha ligação com agressores de Bruxelas, diz TV

BERLIM (Reuters) - Um marroquino em busca de asilo, preso na Alemanha, não tem ligação com os agressores responsáveis pelos atentados em Bruxelas, informaram as emissoras rbb e SWR neste sábado.

O gabinete da promotoria em Giessen estava analisando o telefone do homem, de 28 anos, que foi preso na quinta-feira em uma cidade ao norte de Frankfurt, quando descobriu-se que ele tinha documentos de identificação incoerentes após voltar de Bruxelas.

O homem havia supostamente recebido uma mensagem em seu telefone de alguém chamado Khalid el Bakraoui - nome do homem o qual, segundo a polícia belga, explodiu a si mesmo em uma estação de metrô em Bruxelas na terça-feira. 

Citando fontes de segurança, as emissoras disseram que as investigações de autoridades belgas haviam descoberto que houve uma confusão e que o homem era, na verdade, um conhecido de um indivíduo que tinha nome quase idêntico ao de Bakraoui. 

O homem havia também, alegadamente, recebido uma mensagem que incluía a palavra "fin" - francês para “fim” - poucos minutos antes da explosão na estação de metrô. Fontes de segurança agora presumem que a palavra deveria ter significado "onde", quando traduzida do árabe, disse a rbb/SWR. 

As emissoras citaram uma porta-voz do gabinete da promotoria federal dizendo estarem em contato direto com autoridades belgas e que, até agora, não havia indicação confiável de ligação do homem aos ataques em Bruxelas. 

Ninguém no gabinete da promotoria em Giessen pode ser contatado para comentar o assunto. A porta-voz da promotoria federal não respondeu imediatamente a pedidos por comentários.

(Por Holger Hansen)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos