Imigrantes protestam para entrar na Europa por fronteira entre Grécia e Macedônia

ATENAS (Reuters) - Centenas de imigrantes mantidos em um improvisado acampamento grego protestaram próximo à fronteira com a Macedônia neste domingo, demandando que a fronteira seja aberta para que possam adentrar a Europa, apesar de novas medidas da União Europeia para enviar alguns refugiados de volta.

Cerca de 50 mil imigrantes e refugiados continuam presos na Grécia após uma série de fechamento de fronteiras por países ao longo da rota dos Bálcãs os ter impedido de continuar sua jornada para países europeus mais ricos. Muitos vivem em condições precárias em tendas perto da cidade de Idomeni, na fronteira com a Macedônia.

Cerca de 400 manifestantes se reuniram no acampamento neste domingo, acenando com guardanapos brancos e segurando placas que diziam "abram a fronteira". Um homem com um megafone os liderava, cantando músicas em árabe.

A polícia grega formou uma linha para evitar que os manifestantes andassem em direção às grades que separam o acampamento da Macedônia.

"Estamos aqui hoje, e todos os dias, pois não iremos desistir. Nós protestamos aqui todos os dias pelo bem das mulheres e crianças", disse uma mulher síria, Hana. "Somos humanos e temos direitos, é por isso que estamos aqui hoje e continuaremos protestando até que as fronteiras sejam abertas."

A Grécia disse ser uma prioridade que os migrantes deixem o acampamento de Idomeni e ampliou esforços para convencê-los a mudar para abrigos próximos. O país também está acelerando a criação de centros de recepção para até 30 mil migrantes, para ajudar a lidar com o forte aumento nos números de pessoa após o fechamento de fronteiras.

A União Europeia e a Turquia concordaram em parar o fluxo de migrantes para a Europa em troca de concessões políticas e financeiras para Ancara, em uma tentativa de isolar a principal rota pela qual as pessoas têm entrado, através das ilhas do mar Egeu.

Sob o acordo entre UE e Turquia, centenas de novas tentativas de entrada por imigrantes foram detidas desde 20 de março, enquanto refugiados e imigrantes cujas tentativas de entrada falharam serão enviados de volta à Turquia.

Cerca de um milhão de pessoas chegaram à Grécia no ano passado, fugindo de conflitos na Síria, Iraque e outros países do Oriente Médio e da África.

(Por Bushra Shakhshir)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos