Itália prende argelino suspeito de forjar documentos ligados a ataques em Bruxelas, diz mídia

ROMA (Reuters) - A polícia italiana prendeu um argelino suspeito de ter produzido documentos falsos para militantes islâmicos conectados com os recentes ataques a Bruxelas e Paris, noticiou a mídia italiana neste sábado.

Djamal Eddine Ouali, de 40 anos de idade, foi preso pela polícia antiterrorismo DIGOS em Bellizzi, uma pequena cidade perto de Salerno no sul da Itália, de acordo com o canal de televisão Sky TG 24 e outros veículos.

A DIGOS não pode ser contatada para fornecer mais detalhes.

As notícias dizem que ele foi alvo de pedido de prisão emitido por autoridades belgas por produzir e fornecer documentos falsos para serem utilizados em imigração ilegal.

Seu nome foi encontrado em documentos em uma busca em um apartamento próximo a Bruxelas em outubro passado, segundo a mídia. Os veículos acrescentaram que foram encontrados documentos com fotos de alguns dos militantes envolvidos nos ataques no ano passado em Paris e na semana passada em Bruxelas e os codinomes que eles utilizaram.

De acordo com a mídia, a polícia italiana informou sua contraparte belga e que o homem pode ser extraditado para a Bélgica nos próximos dias.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos