Ministra austríaca pede por controle de fronteira mais firme para cidadãos da UE

ZURIQUE (Reuters) - A ministra do Interior da Áustria pediu por medidas mais duras para proteger as fronteiras da União Europeia de combatentes jihadistas retornando ao país, segundo reportagem do jornal austríaco Oesterreich deste domingo.

"Sabemos que mais de 5 mil pessoas viajaram para a Síria e o Iraque para serem treinadas ou mesmo para lutar", disse a ministra do Interior Johanna Mikl-Leitner ao jornal.

"Portanto, é mais urgente que nunca que cidadãos da UE sejam sistematicamente controlados nas fronteiras externas no futuro", disse ela.

Desacordos sobre imigração e proteção da fronteira têm dividido o bloco europeu, com os bombardeios suicidas em Bruxelas de terça-feira e os ataques de Paris de novembro intensificando as preocupações com segurança em meio à onda de refugiados.

A Áustria - última parada antes da Alemanha, maior destino dos migrantes que fogem da guerra e da pobreza no Oriente Médio e outros locais - têm recebido críticas por sua dura posição em relação à imigração.

Viena afirmou que introduzirá checagens mais rígidas em suas fronteiras com a Itália e pediu que a UE envie soldados à Grécia para policiar as fronteiras do bloco.

(Reportagem de Brenna Hughes Neghaiwi)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos