Centro Geológico dos EUA revisa mapa para incluir terremotos causados por humanos

HOUSTON (Reuters) - Os terremotos causados por atividades humanas serão incluídos a partir de agora no mapa de riscos sísmicos do Centro de Pesquisas Geológicas dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês), informou a agência nesta segunda-feira, após um aumento acentuado nos tremores ligados a poços de descarte de água poluída usada na indústria de petróleo e gás do Estado norte-americano de Oklahoma.

Os mapas de risco sísmico são utilizados por autoridades de gerenciamento de emergências, assim como pelas maiores associações de engenharia e design do país, para saber quão robustas devem ser as construções.

    "Ao incluir eventos induzidos por humanos, nossa avaliação dos riscos de terremotos aumentou significativamente em partes dos EUA", disse Mark Petersen, chefe do Projeto Nacional de Mapeamento de Riscos Sísmicos do USGS, em um comunicado.

Cerca de 7 milhões de pessoas no centro e no leste dos EUA vivem ou trabalham em áreas ameaçadas pela assim chamada sismicidade induzida, e em partes destas regiões o dano causado por terremotos pode estar em paridade com aquele visto em regiões de alto risco da Califórnia, informou o USGS.

    Oklahoma é o Estado que corre mais riscos associados à sismicidade induzida, afirmou a agência, seguido de Kansas, Texas, Colorado, Novo México e Arkansas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos