Obama dá segunda chance a 61 condenados por drogas nos EUA

Por Alana Wise

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, comutou nesta quarta-feira as sentenças de prisão de 61 infratores que cometeram crimes não violentos relacionados a drogas, e a Casa Branca disse que ele espera dar mais perdões e reduções de pena durante os seus últimos meses no cargo.

Obama tem pressionado por reformas no sistema criminal norte-americano para reduzir o número de pessoas servindo longas sentenças por crimes não violentos relacionados a drogas, uma área rara em que o presidente democrata tem atraído apoio de parlamentares republicanos.

"Não faz sentido que quem comete um crime não violento associado a drogas pegue 20 anos, 30 anos, em alguns casos prisão perpétua. Isso não está beneficiando ninguém”, afirmou Obama depois de almoço com diversas pessoas cujas sentenças haviam sido amenizadas.

Obama já comutou até agora 248 sentenças, o que, segundo a Casa Branca, é mais do que o feito pelos seis presidentes anteriores juntos. Mais de um terço dos beneficiados nesta quarta-feira cumpriam sentenças de prisão perpétua.

"Durante o restante do seu período no cargo, o presidente está comprometido a continuar com as clemências, além de fortalecer programas de reabilitação”, disse o consultor da Casa Branca Neil Eggleston, em comunicado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos