Trump mantém apoio a gerente de campanha detido por agressão

Por Megan Cassella

WASHINGTON (Reuters) - O pré-candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos Donald Trump prometeu nesta quarta-feira ficar ao lado de seu gerente de campanha que foi detido por agressão, gerando críticas de rivais.

Trump, em uma rodada de entrevistas televisivas, minimizou o incidente envolvendo uma repórter e seu gerente de campanha, Corey Lewandowski, de 42 anos, preso na Flórida na terça-feira.

Trump também manteve seus comentários feitos na noite de terça-feira de que desistiu da promessa de apoiar qualquer um que vença a disputa para a vaga de candidato republicano à Presidência dos EUA na eleição de 8 de novembro.

A polícia da Flórida acusou Lewandowski por agarrar e machucar intencionalmente o braço de Michelle Fields, repórter de um canal de notícias conservador, quando ela tentou fazer uma pergunta a Trump em evento em 8 de março.

Inicialmente, Trump e Lewandowski negaram que o incidente tivesse ocorrido.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos