Criação de empregos nos EUA aumenta de forma sólida e salários se recuperam em março

Por Lucia Mutikani

WASHINGTON (Reuters) - O emprego nos Estados Unidos aumentou de forma sólida em março e os salários se recuperaram, sinais de resiliência econômica que podem levar o Federal Reserve, banco central norte-americano, a elevar os juros gradualmente este ano.

A criação de vagas fora do setor agrícola atingiu 215 mil no mês passado, informou o Departamento do Trabalho nesta sexta-feira. Os dados de janeiro e fevereiro foram revisados ligeiramente para baixo, mostrando a criação de mil empregos a menos do que anteriormente divulgado.

A renda média por hora trabalhada aumentou em 7 centavos de dólar. A taxa de desemprego subiu a 5 por cento, frente à mínima de oito anos e meio a 4,9 por cento, por causa do maior número de norte-americanos que continuaram a voltar à força de trabalho, sinal de confiança no mercado de trabalho.

O mercado de trabalho tem em larga medida compensado a desaceleração do mercado global, o dólar mais forte que tem prejudicado as exportações industriais e os preços baixos do petróleo que têm atingido a rentabilidade do setor de energia.

A chair do Fed, Janet Yellen, disse na terça-feira que o crescimento mais lento do mundo e os preços baixos do petróleo representam riscos negativos à perspectiva econômica dos EUA, acrescentando que ela considera apropriado que as autoridades "procedam cautelosamente no ajuste da política monetária."

Autoridades do Fed reduziram no mês passado suas expectativas de crescimento econômico e projetaram em dois os aumentos de juros este ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos