Inundações deixam ao menos 92 mortos no Paquistão; equipes buscam 23 vítimas de deslizamento

Em Islamabad

  • Fayaz Aziz /Reuters

    Homem tenta salvar o que restou de seus pertences após enchente na região de Sarband, nos arredores de Peshawar, no Paquistão

    Homem tenta salvar o que restou de seus pertences após enchente na região de Sarband, nos arredores de Peshawar, no Paquistão

Equipes de resgate do Paquistão procuravam nesta quarta-feira 23 pessoas soterradas por um deslizamento de terra em montanhas do norte do país, e o número de vítimas fatais resultante das chuvas anormalmente fortes subiu para 92.

A maior parte das mortes e da destruição causadas pelas inundações relâmpago e pelos deslizamentos aconteceu na província de Khyber Pakhtunkhwa, onde 65 pessoas morreram e 929 casas foram danificadas ou completamente destruídas, disse o funcionário do governo Abdul Latif à Reuters.

Nas partes mais altas do Vale do Kohistan, que fica cerca de 200 quilômetros ao norte da capital Islamabad, 23 pessoas estão desaparecidas desde que ficaram soterradas debaixo de 40 metros de lama, disse Latif.

Dois corpos e cinco feridos foram recuperados do deslizamento de terra, acrescentou.

As chuvas mais pesadas ocorreram no final de semana passado, e a previsão para esta quarta-feira é de tempo seco nas áreas mais atingidas, informou o Departamento de Meteorologia. As estradas bloqueadas pelos deslizamentos demorarão mais tempo para serem liberadas.

"Quando o acesso às estradas tiver sido liberado, nossas equipes podem ir de casa em casa e avaliar os estragos", disse Latif.

Doze pessoas foram mortas no lado paquistanês da Caxemira, e 15 na região remota de Gilgit-Baltistan, no norte do país. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos