Primeiro-ministro da Ucrânia renuncia após pressão por mudanças

O primeiro-ministro ucraniano, Arseniy Yatsenyuk, apresentou sua renúncia neste domingo (10) em uma transmissão televisionada, e sinalizou apoio a Volodymyr Groysman, presidente do Parlamento e aliado presidencial, para assumir seu posto.

Yatsenyuk resistia desde fevereiro à pressão para renunciar, quando sobreviveu a uma moção de não-confiança a seu governo, porém a crise política da Ucrânia provocou uma divisão na coalizão e atrasou ainda mais o desembolso de 17,5 bilhões de dólares de um programa de resgate do Fundo Monetário Internacional (FMI).

"Tomei a decisão de renunciar ao cargo de primeiro-ministro da Ucrânia. Na terça-feira, 12 de abril, meu pedido será submetido ao Parlamento", disse Yatsenyuk na TV.

"A crise política no país foi criada artificialmente. O desejo de mudar uma pessoa cegou políticos e paralisou a vontade política de mudança real. O processo de mudar o governo se transformou em uma corrida sem sentido", disse ele. 

O grupo do presidente Petro Poroshenko (BPP) e o partido de Yatseniuk, Frente do Povo, devem anunciar uma nova coalizão na próxima semana.

(Reportagem de Alessandra Prentice)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos