PGR denuncia senadora Gleisi e ex-ministro Paulo Bernardo ao STF na Lava Jato, diz mídia

SÃO PAULO (Reuters) - A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e o marido dela, o ex-ministro do Planejamento e das Comunicações Paulo Bernardo, foram denunciados pela Procuradoria-Geral da República ao Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, segundo informações na mídia neste sábado.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou o casal e também o empresário Ernesto Kugler ao STF em um dos processos da Operação Lava Jato por suposto recebimento de valores desviados da Petrobras para a campanha de Gleisi ao Senado em 2010.

A acusação é que a campanha de Gleisi teria recebido 1 milhão de reais do esquema de corrupção envolvendo a companhia.

De acordo com as reportagens, os advogados da senadora Rodrigo Mudrovitsch e Veronica Abdala Sterm disseram receber com "inconformismo" a notícia da denúncia e que "todas as provas que constam no inquérito comprovam que não houve solicitação, entrega ou recebimento de nenhum valor por parte da senadora".

Em relação ao ex-ministro Paulo Bernardo, os advogados disseram que as referências a ele na denúncia baseiam-se em "declarações contraditórias e inverossímeis" e "não houve qualquer envolvimento dele com os fatos narrados na denúncia".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos