Papa se encontra com clérigo egípcio e põe fim a 5 anos de distanciamento

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O papa Francisco se encontrou nesta segunda-feira com o grande imã da maior entidade islâmica do Egito, Al-Azhar, com o objetivo de restaurar as relações do Vaticano com o influente centro de estudos do sunismo após um congelamento no diálogo cinco anos atrás.

A mesquita de mil anos e seu centro universitário cortaram os contatos com o Vaticano em 2011 por causa do que viu como insultos repetidos ao islã por parte do antecessor de Francisco, o papa Bento 16.

A decisão veio poucos dias depois de Bento denunciar o que classificou como "uma estratégia de violência que tem os cristãos como alvo", após um ataque a bomba do lado de fora de uma igreja na cidade portuária egípcia de Alexandria que matou 23 pessoas.

Desde sua eleição em 2013, Francisco tem dado grande ênfase ao aprimoramento das relações interreligiosas, e sorriu calorosamente quando saudou o principal clérigo egípcio, Ahmed al-Tayeb.

"A mensagem é o encontro", disse o pontífice aos repórteres.

Em um comunicado subsequente, o Vaticano disse que os dois líderes religiosos discutiram os problemas da violência e do terrorismo e a situação dos cristãos no Oriente Médio, incluindo a melhor maneira de protegê-los.

(Por Crispian Balmer)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos