Quatro mil iraquianos fogem de Mosul para Síria; ONU prevê mais 50 mil

Por Stephanie Nebehay

GENEBRA (Reuters) - Mais de 4.200 iraquianos fugiram de Mosul para a Síria em maio, disse o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) nesta sexta-feira, acrescentando que se prepara para a saída de mais de 50 mil pessoas da cidade tomada pelo Estado Islâmico rumo à fronteira.

O catalisador do êxodo parecem ser relatos de que militantes do grupo radical intensificaram as execuções de homens e meninos em Falluja desde que forças do governo do Iraque lançaram uma ofensiva para retomar a cidade, onde as pessoas também estão morrendo de inanição, afirmou o Acnur.

O Exército iraquiano iniciou uma operação na segunda-feira para expulsar os extremistas sunitas de Falluja, que fica a 50 quilômetros de Bagdá. Falluja foi a primeira cidade iraquiana a cair nas mãos do Estado Islâmico, em janeiro de 2014, e está fortemente sitiada há cerca de seis meses.

Espera-se que as forças iraquianas, com ajuda de uma coalizão dos Estados Unidos, tentem retomar Mosul, capital de fato do Estado Islâmico no Iraque, até o final deste ano.

"Na verdade vimos um aumento nos números de refugiados iraquianos que estão se arriscando na travessia perigosa para a Síria por desespero. Imaginem só isso, temos refugiados fugindo para a Síria. É uma tentativa desesperada de escapar da Mosul controlada pelo Estado Islâmico", disse a porta-voz do Acnur, Melissa Fleming.

"Neste momento eles passam um pouco de 4 mil, mas estamos prevendo 50 mil. Existem contingências para números em potencial que podem estar chegando... eles não têm muitas opções de lugares para fugir naquela região, então estamos nos preparando".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos