Conflito em Guiné sobre abertura de nova mesquita deixa 59 pessoas feridas

CONACRI (Reuters) - Pelo menos 59 pessoas ficaram feridas em Guiné após jovens, frustrados por serem impedidos de presenciar a abertura de uma nova mesquita na cidade de Timbo, enfrentaram a polícia, disseram testemunhas e um diretor hospitalar neste sábado.

A fim de garantir a passagem de dignatários, autoridades policiais impediram que pessoas sem convite entrassem na mesquita, irritando jovens, os quais atiraram pedras e tentaram invadir, segundo testemunhas. A polícia respondeu com gás lacrimogêneo e revidou com cassetetes.

"Houve um grande enfrentamento entre a polícia e jovens e também nuvens de gás lacrimogêneo. Eu vi um senhor velho sendo empurrado pela multidão. Foi sério", disse Latif Haidera, uma testemunha. 

Mamadou Kouyate, diretor do hospital regional de Mamou, disse que 59 pessoas foram tratadas em seu hospital após o incidente de sexta-feira em Timbo, a cerca de 260 quilômetros a nordeste da capital Conacri. 

Cerca de 85 por cento da população de Guiné é muçulmana sunita, e Timbo é considerada um centro do aprendizado islâmico.

(Por Saliou Samb)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos