Juiz criticado por Trump tira segredo de Justiça de caso sobre Universidade Trump

WASHINGTON (Reuters) - Um juiz criticado por Donald Trump pela forma como lidou com um processo relacionado à escola de negócios Universidade Trump, que pertence ao empresário, retirou o segredo de Justiça dos documentos relacionados ao caso.

Trump, o provável candidato presidencial do Partido Republicano, está envolvido em um processo judicial que acusa sua escola de negócios de enganar milhares de pessoas que pagaram até 35 mil dólares por seminários para aprender sobre as estratégias de investimento do bilionário do setor imobiliário. 

Em um decreto assinado na sexta-feira, o juiz Gonzalo Curiel disse que os materiais, incluindo procedimentos da Universidade Trump para lidar com estudantes e a imprensa, deveriam ser abertos. 

O juiz notou que os documentos já haviam sido publicados pelo site Politico e que um magistrado anterior já havia considerado como “rotina” e “lugar comum”. 

Em um protesto em San Diego na sexta-feira, Trump criticou Curiel pelo jeito com o qual o juiz lidou com o caso. 

“Eu tenho um juiz que odeia Donald Trump. Um rancoroso. Ele é um rancoroso”, disse Trump. "Estamos em frente a um juiz muito hostil. Um juiz indicado por Barack Obama”, disse Trump.

(Por Jeff Mason)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos