Menino que caiu em área de gorila em zoológico dos EUA passa bem, diz família

Ginny McCabe

Em Cincinnati

Criança pula em jaula de gorila e é arrastada

Os familiares de um menino de 3 anos que caiu no habitat de um gorila em um zoológico da cidade norte-americana de Cincinnati, o que levou autoridades a matarem o animal em risco de extinção para salvar a criança, disseram nesta quarta-feira que o menino passa bem, e sugeriram doações em nome do primata.

A família, cujo nome não foi divulgado pela polícia, disse que recebeu ofertas de dinheiro, sem especificar qual seria o destino dos fundos, mas afirmou que não irá aceitar contribuições financeiras.

"Se alguém quiser dar um presente, recomendamos uma doação ao zoológico de Cincinnati em nome de Harambe", disse a família em um comunicado distribuído por uma porta-voz.

Harambe, um gorila do Ocidente de 17 anos e 200 quilos, foi abatido a tiros depois que o menino caiu em sua área de isolamento dentro do zoológico no sábado.

A polícia está investigando para determinar se os pais da criança devem ser processados. Depois de concluir o inquérito, a polícia de Cincinnati irá conversar com promotores a respeito de possíveis acusações criminais, disse o promotor do condado de Hamilton, Joseph Deters, em um informe.

A família não quis comentar a investigação.

Testemunhas disseram ter ouvido o garoto dizer à mãe que queria entrar no habitat. Em seguida ele escalou uma barreira de um metro de altura e despencou de uma altura de 4,5 metros para dentro de um fosso.

Funcionários do zoológico alvejaram o gorila depois que ele arrastou e sacudiu o menino violentamente.

Sua mão havia dito no Facebook que ele sofreu uma concussão e alguns arranhões, mas que de resto estava bem. No comunicado desta quarta-feira, a família disse: "Nosso filho passou por um checkup com seu médico e ainda está passando bem. Continuamos a rezar a Deus por sua graça e misericórdia e a afirmar nossa gratidão ao Zoológico de Cincinnati pelas ações tomadas para proteger nosso filho".

Uma revolta crescente com o abate de Harambe desencadeou críticas tanto ao zoológico quanto aos pais do garoto. Petições on-line no site change.org atraíram mais de 676 mil assinaturas exigindo "Justiça Para Harambe".

A morte do gorila também levou o grupo de direitos dos animais Stop Animal Exploitation Now a apresentar uma queixa contra o zoológico na terça-feira ao Departamento de Agricultura dos Estados Unidos. O grupo quer a pena máxima de 10 mil dólares.

(Reportagem adicional de Suzannah Gonzales)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos