Turquia alerta sobre xenofobia crescente na Europa após saída britânica da UE

ISTAMBUL (Reuters) - Os políticos europeus estão falhando no combate à crescente xenofobia e visões anti-imigrantes, disseram autoridades turcas nesta sexta-feira, depois que o voto do Reino Unido para sair União Europeia (UE) privou a Turquia de um importante aliado na sua busca para integrar o bloco.

A chamada campanha “Brexit” e a ascensão da direita populista na Europa colocam ainda mais em dúvida as negociações para o acesso da Turquia, que já duram uma década, um processo que foi nos seus anos iniciais importante para reformas econômicas e sociais no país.

O presidente Tayyip Erdogan culpou a islamofobia pela demora do processo de entrada da Turquia, acusando o bloco de dois pesos e duas medidas e alertando que mais países poderiam tentar a saída.

"A prática atual contra a Turquia é islamofóbica, que é a razão de eles estarem postergando a nossa entrada”, afirmou ele num discurso transmitido pela TV nesta sexta.

"Se a UE aprofundar as suas inconsistências e continuar no seu rumo, em pouco tempo vai ser inevitável que ela enfrente novas saídas”, declarou ele.

(Por Nick Tattersall e Daren Butler)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos