Vice-premiê da Irlanda do Norte pede votação sobre Irlanda unida após saída britânica da UE

Em Dublin

O que acontece agora?

O vice-premiê da Irlanda do Norte, Martin McGuinness, pediu nesta sexta-feira (24) por uma votação sobre a unidade das duas Irlandas, à medida que as consequências políticas e econômicas da decisão britânica de deixar a UE eram sentidas de imediato.

A Irlanda tem a economia que cresce mais rápido na União Europeia, mas também tem mais a perder do que qualquer outro país-membro do bloco devido à saída britânica da UE, com impactos fortes no comércio, economia, fornecimento energético e paz na Irlanda do Norte, que faz parte do Reino Unido.

Depois que 56% dos norte-irlandeses votaram a favor de permanecer na UE, enquanto 52% do Reino Unido como um todo votou pela saída, McGuinness, do partido Sinn Fein, disse ser imperativo que o governo britânico convoque um referendo sobre a unidade da Irlanda.

"O governo britânico agora não tem um mandato democrático para representar as visões do Norte em qualquer negociação futura com a União Europeia, e eu acredito que há um imperativo democrático pela realização de uma votação", disse McGuinness à emissora estatal irlandesa RTE.

O pedido do Sins Fein, o maior partido nacionalista irlandês da Irlanda do Norte, foi rejeitado posteriormente pela primeira-ministra norte-irlandesa, Arlene Foster.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos